Sumário Econômico 1541

Análise da IFI aponta que a reversão de déficit para superávit fiscal ocorrerá apenas em 2022 - No Relatório de Acompanhamento Fiscal de agosto de 2018, a Instituição Fiscal Independente (IFI) reavaliou o cenário macrofiscal de curto e médio prazo. Além de mudanças nas variáveis macroeconômicas, sobretudo quanto à expectativa de crescimento do PIB, também ocorreram mudanças na regulação das despesas com subsídios. Também foi reavaliada a variação da receita em resposta à atividade econômica, indicando uma menor elasticidade da receita em relação ao crescimento da economia. As novas projeções fiscais indicam que a reversão de déficit para superávit primário ocorrerá apenas em 2022, e que a dívida bruta deve alcançar o pico de 84,1% do PIB em 2023. O novo cenário econômico traz uma redução nas expectativas de crescimento do PIB, tanto no curto prazo como no médio prazo. Contudo, a incorporação do novo processo de estimação do deflator do PIB leva a um PIB nominal maior e, consequentemente, ameniza os efeitos negativos de um menor crescimento sobre as projeções das receitas primárias e da relação dívida/PIB.

Para onde vai a economia? - As sucessivas revisões para baixo do desempenho da economia brasileira no corrente ano jogam por terra de forma definitiva as expectativas originalmente feitas no começo, quando se esperava que crescesse até 3,0%, a inflação ficasse bem abaixo do centro da meta, o dólar permanecesse estável e houvesse maior recuperação do mercado de trabalho. No último terço de maio, o advento da greve dos caminhoneiros causou um baque industrial, transformou expectativas e traumatizou a distribuição das mercadorias, estacando a circulação de produtos. Hoje, soma-se à deterioração do quadro estabelecido no início do ano o recuo do investimento, os juros elevados do crédito, as incertezas promovidas pelo quadro eleitoral e a cautela dos agentes econômicos com relação aos seus gastos.

Produção industrial se recupera e cresce 13,1% em junho - Segundo os últimos dados do IBGE, a produção industrial teve aumento de 13,1% em junho, na comparação com maio, na medição com ajuste sazonal. A alta retoma o nível da atividade após a queda de 11,0% em maio, motivada principalmente pela greve dos caminhoneiros. Apesar do resultado positivo, a indústria extrativa ficou praticamente estável, com crescimento de 0,3%, após aumentar 2,2% em maio; enquanto a de transformação aumentou 14,4%, após recuar 12,4% em maio, mostrando que a greve teve maior efeito nessa última modalidade. Dentre as categorias de uso, a de bens de capital (+25,6%) e a de bens de consumo duráveis (+34,4%) se constituíram nos maiores destaques, em virtude da base deprimida em maio.

Biodiversidade – Estudo publicado na revista Nature - Não há uma definição consensual para o termo biodiversidade. Usualmente se conceitua biodiversidade como “variedade de vida”, compreendendo toda a variedade de formas de vidas existentes na Terra (animais, microrganismo, plantas, etc.). Segundo Barbieri (2010), “Biodiversidade é a totalidade dos genes, espécies e ecossistema de uma região”, agrupando, por meio dessa definição, os três níveis de diversidade entre os seres vivos, que são: de espécies, genética e de ecossistemas. Um artigo publicado na revista Nature indica que apenas medidas urgentes podem reverter a perda de espécies nos ecossistemas tropicais, que concentram mais de ¾ de todas as espécies do planeta, incluindo aves e corais.

Download

  • Sumário Econômico - Nº 1541 | Download

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.